Blog e
notícias

Perda auditiva aumenta o risco de desenvolver Mal de Alzheimer, segundo estudo.
A perda auditiva atrapalha vários aspectos do nosso dia a dia: dificulta ouvir determinados sons, atrapalha o entendimento de fala, contribui para o isolamento social, em alguns casos vem acompanhada do chiado no ouvido (zumbido), entre outros sintomas. Mas o que vem sendo pesquisado, é que a perda auditiva pode ser um fator de risco […]

A perda auditiva atrapalha vários aspectos do nosso dia a dia: dificulta ouvir determinados sons, atrapalha o entendimento de fala, contribui para o isolamento social, em alguns casos vem acompanhada do chiado no ouvido (zumbido), entre outros sintomas. Mas o que vem sendo pesquisado, é que a perda auditiva pode ser um fator de risco para problemas cognitivos, como Mal de Alzheimer.


Em um estudo de 2010, Gonçalves sugeriu a utilização de testes auditivos centrais como uma ferramenta adicional para o diagnóstico de casos suspeitos de Doença de Alzheimer, uma vez que esses pacientes tiveram um desempenho pior quando comparados aos pacientes sem suspeitas cognitivas.


Em uma outra análise, os pesquisadores da Universidade John Hopkins perceberam que quando o cérebro de uma pessoa com perda auditiva não recebe a ajuda que precisa, pode acelerar (aproximadamente três anos) o processo natural do envelhecimento e aumentar as chances de desenvolver demência. Segundo eles, a cada 10 decibéis de perda de audição, o risco de desenvolver uma doença neurodegenerativa aumenta em 27% e as habilidades cognitivas (incluindo memória e concentração) caem 30 a 40% mais rápido do que nas pessoas com audição normal. Um dos autores dessa pesquisa concluiu: “Muitas pessoas ignoram a perda auditiva porque é um processo lento e esperado à medida que envelhecemos. Mesmo que as pessoas sintam que não está incomodando tanto, estamos mostrando que esse pode ser um problema mais sério”.


Por isso, é super importante o diagnóstico precoce da perda de audição para uso dos aparelhos auditivos. Além de melhorar a qualidade de vida, facilitar a compreensão da fala no dia a dia, aumentar a auto-estima, melhorar o convívio social, ele também atrasa o aparecimento ou evita a piora das doenças cognitivas, como o Alzheimer.

Para saber mais sobre o tratamento de perda auditiva agende sua consulta: https://somvida.com.br/contato/

Fonte:
http://roo1.fmrp.usp.br/teses/2010/alina_sanches_goncalves.pdf
https://www.hopkinsmedicine.org/news/media/releases/hearing_loss_and_dementia_linked_in_study

Você pergunta
“o que?” com
frequência em uma
conversa?
Pode ser perda
auditiva.